Você está em: Início / Notícias / Restrições contra o coronavírus faz serviço de delivery ficar em alta

Restrições contra o coronavírus faz serviço de delivery ficar em alta

24/03/2020

Os decretos do Governo do Estado e Prefeitura são claros em relação as restrições para estabelecimentos comerciais durante a pandemia do coronavírus: apenas serviços como farmácias, supermercados e restaurantes que trabalham com entrega podem ficar abertos. Com essa mudança de rotina, alguns estabelecimentos têm adotado o serviço de delivery para manter o faturamento e atendimento aos consumidores.

No bairro Aruana, Zona de Expansão de Aracaju, um supermercado passou a atender também com o serviço de entrega. “É uma questão humanitária. Queremos evitar que as pessoas saiam de casa. Nós antes atendíamos entrega só com carnes, mas agora estendemos a entrega para nossos outros produtos. Como a demanda tem sido alta, a entrega demora um pouco as vezes, mas estamos conseguindo dar conta”, explica Fláuber Fernandes, que está coordenando o serviço de delivery. O estabelecimento tem feito entregas em toda Aracaju com suporte de três motos, dois carros e um caminhão.

Panificações e delicatessens também estão aderindo ao serviço de delivery. No estabelecimento em que o Luiz é coordenador financeiro, uma delicatessen no bairro Jardins, o serviço de entrega começou no início desta semana, e surpreendeu os funcionários. “Todos ficaram surpresos com a quantidade de pedidos. A princípio estamos focando na entrega de pães, em kits montados, pacotes. Estamos recebendo pagamentos antecipados por transferência, operadoras financeiras, tudo isso para diminuir o contato com os clientes”, explica. O estabelecimento começou com um entregador e já deve ampliar o serviço ao longo da semana.

A ideia vem se repetindo em outros setores. Alguns, inclusives, mais impactados pelas restrições dos decretos. Uma loja de sapatos femininos, por exemplo, publicou em suas redes sociais que está realizando o serviço de entrega de produtos. O cliente entra em contato pelo whatsapp, por exemplo, encomenda o produto e recebe em casa.

Com o avanço da pandemia, a responsabilidade no combate ao coronavírus recai sobre todos os setores e partes da sociedade. Ainda não há prazo para que as restrições aos estabelecimentos acabem. Nesse período, nada impede que empresas e estabelecimentos acham alternativas em seus serviços para que não fiquem paradas, desde que não conflitem com os decretos e recomendações vigentes.

Por Ícaro Novaes


Veja também