Você está em: Início / Cultura / Grupo Tropa Trupe abre temporada de rua no Festival Sergipano de Artes Cênicas

Grupo Tropa Trupe abre temporada de rua no Festival Sergipano de Artes Cênicas

26/04/2018

A companhia potiguar apresentou clássico da literatura no Centro de Aracaju

A quarta edição do Festival de Artes Cênicas reservou para sua última semana, uma série de espetáculos exibidos em praça pública, denominados teatros de rua. Na tarde da última terça-feira, 24, o grupo Tropa Trupe, do Rio Grande do Norte, apresentou a peça “Sancho Pança - O fiel escudeiro” na Praça Fausto Cardoso, no centro da capital. A peça também faz parte das atividades de celebração dos 10 anos do grupo.

O espetáculo conta a história do palhaço Piruá, que internado em um manicômio por jurar ser o fiel escudeiro de Dom Quixote, se coloca na pele e alma de Sancho Pança na esperança de reencontrar o valente cavaleiro de La Mancha. A peça é um braço autônomo do projeto maior, Cervantes sem Fronteiras, idealizado por Walter Velázquez, diretor da Compania Sin Pulgares (ARG).

Dando vida ao personagem principal da peça, o ator e fundador do grupo Tropa Trupe, Rodrigo Bruggemann, ressalta que eventos abertos em praça pública trazem todos os tipos de público para o âmbito do teatro. “Nós abrimos essa sequência de apresentações na Praça Fausto Cardoso com chave de ouro. A rua é de todos. Ela não tem paredes, muros e nem limites. Essa proximidade com o público não tem preço”, disse.

Uma das características do teatro de rua é o envolvimento do público com a peça interpretada. Foi o caso do ator Cleverton Caetano, que acompanhando da plateia, foi convidado a participar de um momento de interação da peça. “O teatro de rua traz mais emoção pra gente. E a peça se torna mais intimista, pois estamos em um ambiente onde a naturalidade se faz presente. Espero que a Secretaria de Cultura sempre reserve um espaço para esses tipos de espetáculos”, destaca.

Nesta quarta-feira, 25, os espetáculos de rua continuam a encantar as pessoas na Praça Fausto Cardoso. A partir das 16h, o grupo Imbuaça leva ao público o espetáculo “Mar de fitas, nau de ilusão”. Com texto e direção de Iradilson Bispo, o espetáculo foi criado para celebrar e reafirmar a cultura popular e a arte pública.  Nele, mestres, dramaturgos, personagens, diretores, brincantes e tantos outros, comemoram a trajetória de quarenta anos do grupo.

Sobre o Festival

O IV Festival Sergipano de Artes Cênicas é uma realização do governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), que reúne apresentações diversas em mais de um mês de atividade. Todas as atividades são gratuitas, viabilizadas pelo Fundo de Desenvolvimento Cultural e Artístico (Funcart) e aprovado pelo Conselho Estadual de Cultura, e contam com o apoio da Impacto Comunicação Digital, Fundação Aperipê e Bipolar Operações Artísticas. A programação completa e mais informações podem ser acompanhadas pelo site e pelas redes sociais da Secult.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:ASN


Veja também