Você está em: Início / Notícias / "Aracaju e o trade turístico estavam na expectativa por essa obra", diz Belivaldo

"Aracaju e o trade turístico estavam na expectativa por essa obra", diz Belivaldo

23/05/2018

O governador Belivaldo Chagas assinou retomada da obra nesta segunda (21). Investimento de R$ 19.314.300,42 é oriundo do Ministério do Turismo e de contrapartida do governo estadual

Acompanhado de secretários de Estado e demais autoridades, o governador Belivaldo Chagas assinou, na manhã desta segunda-feira (21), a ordem de serviço que autoriza a retomada nas obras de reforma e ampliação do Centro de Convenções de Sergipe Ministro José Hugo Castelo Branco (CCS). O governo do Estado investe R$ 19.314.300,42, recursos oriundos do Ministério do Turismo e da contrapartida do governo estadual.

“É uma obra importante e que a população de Aracaju e o trade turístico estavam na expectativa. A partir da concretização do Centro de Convenções, nós teremos condições de ter vários eventos voltados para os negócios, que atraem muitos visitantes. Além da reforma, será feita a ampliação do pavilhão, que terá capacidade para receber até 3.000 pessoas, e mais um novo pavilhão com capacidade para receber mais de 1.600 pessoas. Portanto, uma obra extremamente importante, que será retomada a partir de agora por uma construtora que tem condições de dar início e entregar dentro do prazo que estamos esperando”, declarou Belivaldo Chagas.

A obra havia sido iniciada em 2015, porém, de acordo com o secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, foi interrompida por diversas questões, entre elas, o atraso nos repasses por parte do governo federal. Até então, já foram feitos serviços de demolição, de reboco e de infraestrutura da ampliação e investidos R$ 5 milhões.

“O governo de Sergipe relicitou a obra. A empresa não teve condições de dar sequência por vários problemas. No início da obra, também tivemos uma demora muito grande nos recursos do convênio, quase oito meses sem chegar recursos e a empresa alega que tinha feito uma compra grande na parte de equipamentos e materiais. É tanto que a rescisão feita com a empresa foi amigável”, explicou o secretário.

Ainda de acordo com Valmor Barbosa, a nova licitação contou com a participação de várias empresas, tendo como ganhadora a Sercol Saneamento e Construções. “Foi feita a análise da licitação por parte da Caixa, que concluiu e, a partir daí, o secretário de Turismo teve condições de fazer a contratação, já que nesta obra, o proponente dela é a Secretaria de Estado do Turismo, cabendo a Seinfra só fazer a licitação, junto com a Cehop, e a fiscalização da obra. Na primeira parte, deixamos em torno de 25% da obra executada e, com essa nova licitação, vários serviços que não foram contemplados por conta dos recursos que, na época, não existiam, vão ser realizados para que se possa entregar essa obra até o primeiro semestre do próximo ano. A empresa ganhadora é uma empresa com condições de fazer a obra, tem uma expertise muito grande em obras desse porte. Foi a mesma que construiu o ginásio de Itabaiana. Tenho certeza e estou muito otimista que, no próximo ano, possamos concluir e superar o tempo perdido com um cronograma acelerado de obra”, ressaltou.

Turismo e captação de novos negócios

Com o novo CCS, Sergipe se tornará mais competitivo na captação de grandes eventos e terá uma forte representatividade no turismo de negócios em todo o Nordeste. O novo espaço trará um desenvolvimento significativo para a economia local, visto que o turista que visita o estado para participar de eventos e convenções gasta cerca de 125% a mais do que um turista de lazer.

“É uma obra de extrema relevância para o turismo de eventos, para o turismo de negócios. O prazo de execução dela vai ser de um ano, então tem como haver um planejamento por parte dos grandes eventos a serem realizados. Com certeza, o estado de Sergipe ganha, já que eventos de grande porte, como congressos e eventos maiores, poderão ser realizados aqui. O que movimenta o turismo de negócios e eventos e mexe com toda uma cadeia produtiva, gerando emprego e renda no estado”, enfatizou o secretário de Estado do Turismo, Cincinato Júnior.

A rede hoteleira também recebe a notícia com otimismo. Para a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Sergipe (ABIH/SE), a rede também será beneficiada com o novo Centro, que vai fazer com que Sergipe se torne um destino atrativo para o turismo de negócios e isso trará reflexo direto na ocupação dos hotéis. 

"Já podemos programar os eventos aqui para o espaço, fomentando a economia, levando geração de emprego e renda. O governo do Estado está de parabéns! Vamos torcer para que seja entregue dentro do prazo, para que Sergipe volte à rota dos grandes eventos turísticos. O turismo de negócios precisa dessa retomada no estado, visto que atualmente temos mais o turismo de lazer. A volta do Centro de Convenções é bom para economia de um modo geral, tanto por trazer mais turistas, quanto pelos congressistas que visitarão o estado", afirmou o presidente da ABIH, Antônio Franco.

"O governador já chegou com um bom cartão de visitas. Todo trade ansiava por essa retomada, porque mesmo que se tenha o turismo de lazer, o turismo de negócios através dos grandes eventos, é o melhor”, declarou o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Abrasel -, Augusto José de Carvalho.

Detalhes técnicos

A reforma vai produzir mudanças na área do Centro de Convenções que ocupa uma área atual de 10.124,99m², passando a ter 16.374,68 após a reforma, em terreno com área total de 23.287,04 m². Um novo pavilhão está sendo construído no terreno ao lado, onde funcionava o antigo Centro de Treinamento da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). Esse novo pavilhão terá dois pavimentos: um térreo, onde será implantado um estacionamento com 100 vagas para veículos; e o pavilhão superior, que terá 09 auditórios, que, em conjunto, oferecerão 1.620 lugares, o maior deles com 379 assentos. Todos os nove auditórios terão vagas para pessoas com deficiência.

O novo pavilhão terá cobertura em alumínio e será totalmente climatizado; terá escada rolante e plataforma de acessibilidade (elevador especial). Todo o pavilhão receberá tratamento acústico especial, com caixas de som, microfones e outros modernos itens de sonorização. No aspecto de segurança, serão instalados no novo pavilhão sistemas de combate a incêndio e de proteção contra descargas atmosféricas.

Já o pavilhão existente terá uma sala de exposição com capacidade para 3.000 pessoas, três auditórios com 572 assentos. Toda a estrutura existente no antigo pavilhão passará por uma ampla revisão. A cobertura será substituída, as instalações elétricas serão revistas e a fachada terá revestimento cerâmico. O pavilhão receberá nova pintura, com fachada revestida em cerâmica e será climatizado. O espaço também passará a atender aos critérios de acessibilidade com a instalação de rampa e piso táctil. Também está incluído no projeto novo tratamento acústico e a implantação de sistemas de combate a incêndios e descargas atmosféricas.

"A obra vai ser fiscalizada pela Cehop. A empresa que vai executar é a Sercol Engenharia, uma empresa sólida, que já trabalha conosco há 30 anos. Conforme anunciado, a obra está prevista para ser executada em 12 meses, e, tudo correndo como o previsto, ela será entregue no prazo. Um projeto moderno, que ampliar em quase 200% o número de vagas de estacionamentos e triplica a capacidade de auditórios. Será um belo centro, dentro dos padrões que Aracaju estava precisando", destaca o presidente da Cehop, Caetano Quaranta.

Presenças

Estiveram presentes na solenidade o presidente da Alese, Luciano Bispo; a vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino; o vereador de Aracaju, Carlito Alves; os secretários de Estado José Augusto Carvalho, Desenvolvimento Econômico; Conceição Vieira; Casa Civil; Olivier Chagas, Meio Ambiente; João Augusto Gama, Cultura; João Eloy, Segurança Pública; Rose Rodrigues, Agricultura; Josué Passos, Educação; José Carlos Felizola, Inclusão Social; Ademário Alves, Fazenda; Sales Neto, Comunicação Social.

Também participaram as superintendentes executivas da Seinfra, Débora Dias; da Inclusão, Roseli Andrade. Os presidentes José Matos Filho, Codise; Antônio Vasconcelos, DER; Luciana Déda, Detran; Gabriel Campos, Deso; Givaldo Ricardo, Fundação Aperipê; Carlos Melo, Cohidro; Manoel Hora, Sergipetec; George Trindade, Jucese; Renato Lino, ITPS; Ricardo Roriz, Segrase; Fernando Mota, Banese. Além do presidente da Sercol Saneamento e Construções Ltda, Romeu Medeiros e o presidente do Aracaju Convention e Visitors Bureau, Luiz Simões.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:ASN


Veja também