Você está em: Início / Turismo / Profissionais são capacitados para o enfrentamento à exploração sexual

Profissionais são capacitados para o enfrentamento à exploração sexual

06/06/2018

A capacitação é uma realização do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), e financiamento do Prodetur

Durante dois dias (22 e 23), atores da rede de proteção de crianças e adolescentes, membros do trade turístico, meninos e meninas foram capacitados em mais uma Oficina de Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes Decorrentes da Atividade Turística. As capacitações aconteceram no Comfort Hotel, em Aracaju, e teve como foco o debate das principais causas e consequências da exploração sexual para criar estratégias de prevenção e de superação desse problema social. 

A capacitação é uma realização do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), e financiamento do Prodetur, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento. “Para que a Secretaria possa desempenhar com maior eficiência o turismo do estado, precisa considerar alguns pontos importantes nos aspectos sociais e um desses aspectos é que, junto ao desenvolvimento elevado do turismo, podem surgir ações negativas como a exploração sexual de crianças e adolescentes através do turismo exploratório”, destacou Thassia Luiza, consultora executiva em Meio Ambiente UCP/Prodetur-SE.

“Este é o momento em que atores sociais de Aracaju participam do terceiro e último ciclo de oficinas realizados pelo projeto em Sergipe. Litoral Sul e Alto Sertão do estado já realizaram a atividade”, explicou o professor e palestrante Anderson Rafael Nascimento, que faz parte da coordenação do programa. As oficinas pretendem sensibilizar e envolver para que os profissionais da rede de proteção e o trade turístico desenvolva estratégias possíveis e sistemáticas para prevenir a exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo. 

Para o professor universitário Luiz Anselmo, trata-se de uma temática importante que também deve ser levada às salas de aulas nos cursos de Turismo. O presidente da Abrasel-SE, Augusto Carvalho, defendeu que as discussões sobre o combate à exploração e abuso sexual de crianças e adolescentes devam ser ampliadas porque é preciso capacitar também os profissionais que estão na ponta, tais como garçons de bares e restaurantes, os atendimentos nos hotéis e pousada, entre outras.

O empresário Manoel Lisboa, que representou o Sindtur/SE, destacou a importância da atuação dos órgãos de fiscalização. “Quando a Prefeitura libera o alvará de funcionamento a essas ‘pousadas’ disfarçadas, que na verdade atuam como motel, deveria realmente saber a finalidade dela. E se for constatada que não se trata da finalidade, que deveriam ser pousadas turísticas, a Prefeitura deveria cancelar o alvará de funcionamento de ser considerada pousada”, defendeu o representante do Sindicato.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:ASN


Veja também